fbpx

Dor nas mamas pode ser câncer?

2 minutos para ler

Os números do câncer de mama no Brasil e no mundo assustam. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), este é o tipo mais comum e o que mais mata mulheres no mundo. Para se ter uma ideia, todos os anos 1,5 milhão de novos casos são diagnosticados e, só em 2015, 570 mil mulheres morreram em decorrência do câncer de mama.

No Brasil, o cenário não é muito melhor. A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA) para 2016 era de quase 58 mil novos casos de câncer de mama por aqui, sendo que mais da metade costuma acontecer somente na região sudeste do país.

Os dados alarmantes levantam muitas dúvidas a respeito da doença, e ter informação sobre câncer de mama ajuda — e muito — na prevenção e no diagnóstico precoce, vistos pela comunidade médica internacional como a saída mais eficaz para reduzir o números de mortes decorrentes do câncer.

Dor nas mamas pode ser câncer?

Em geral, câncer de mama não dói — somente em estágios mais avançados e quando apresenta quadro inflamatório, o que é raro.

A dor nas mamas costuma ser comum durante o período pré-menstrual, de ovulação e até durante a prática de atividade física, como corrida.

Dores sentidas com batidas ou lesões também são normais. Fora isso, sentir dor nas mamas também pode ser sinal de alterações benignas causadas por oscilações hormonais e costuma variar de intensidade de mulher para mulher.

Por isso, dor não é um sintoma que necessariamente indique algum problema de saúde mais grave, como câncer. O que deve ser investigado de fato são os nódulos que podem aparecer nas mamas e que costumam ser indolores.

Porém, é sempre bom ficar atenta. Se você sentir dores na mama com frequência, e se notar que a dor vem acompanhada de vermelhidão ou outro sinal de inflamação, é bom procurar um mastologista para ver o que pode ser.

Fonte

Posts relacionados

Deixe um comentário