fbpx

Exame de PCR aumentado é sinal de alerta para sua saúde

2 minutos para ler

A sigla PCR, que significa proteína C reativa, é uma proteína produzida no fígado. Quando a concentração sanguínea se eleva radicalmente é um alerta de que há um processo inflamatório em curso, como infecções, neoplasias, doenças reumáticas ou traumatismos.

O exame é uma simples análise da coleta sanguínea que o médico irá solicitar, caso desconfie de alguma anormalidade. Ele é capaz de apontar precocemente a existência de uma inflamação ou infecção. Mesmo sem dizer a origem, o exame detecta quando algo está errado no seu organismo. Isso é imprescindível para que um tratamento seja feita o quanto antes.

Vale ressaltar que a PCR pode ficar alterada quando há doenças como apendicite aguda; pancreatite aguda; doença inflamatória intestinal; linfomas; mieloma múltiplo; tumores malignos; traumatismos; queimaduras; infarto do miocárdio; AVC; artrite reumatoide; doença de Behcet; esclerodermia; granulomatose de Wegener; febre reumática.

Além disso, o valor da PCR é útil também para indicar quais são os indivíduos com maior risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Confira:

– Pessoas com PCR persistentemente abaixo de 0,1 mg/dL (1 mg/L) possuem baixo risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

– Pessoas com PCR persistentemente entre de 0,1 mg/dL (1 mg/L) e 0,3 mg/dL (3 mg/L) possuem um risco moderado de desenvolver doenças cardiovasculares.

– Pessoas com PCR persistentemente  acima de 0,3 mg/dL (3 mg/L) possuem um risco elevado de desenvolver doenças cardiovasculares.

– Indivíduos diabéticos, hipertensos, fumantes e/ou obesos apresentam frequentemente níveis de PCR acima de 0,3 mg/dL (3 mg/L).

Posts relacionados

Deixe um comentário