fbpx

Infecções Sexualmente Transmissíveis podem ser passadas da mãe para o bebê

2 minutos para ler

A gravidez é um período de muitas mudanças físicas e emocionais para a mulher. Tudo o que a futura mamãe faz ou deixa de fazer durante a gravidez tem grande influência na saúde do bebê. E por isso é tão importante receber acompanhamento médico e seguir o pré-natal à risca. As visitas periódicas ao médico permitem monitorar o crescimento da barriga, as alterações de pressão da gestante, entre outras medidas que asseguram uma gravidez saudável.

Durante o pré-natal, diversos exames são realizados, eles podem identificar doenças, infecções ou disfunções, como hipertensão, anemia, infecção urinária e doenças transmissíveis de mãe para filho através do sangue.

O HIV é um dos vírus mais conhecidos, mas não é só ele que pode prejudicar a saúde do bebê. A sífilis também entra nesse grupo. A doença pode ser transmitida da mãe para a criança durante a gestação.

A melhor maneira de enfrentar o problema da sífilis é o diagnóstico no tempo correto. Por isso, o exame pré-natal é tão importante para a gestante, seu parceiro sexual e o bebê. Além disso, a gestante deve fazer o hemograma. O exame avalia componentes presentes no sangue, tais como glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. Os glóbulos vermelhos são especialmente importantes, porque podem apontar se a gestante está com anemia.

Outra condição que merece atenção é a diabetes gestacional. O exame de glicemia de jejum indica a quantidade de glicose no sangue.

Os exames de sorologias para hepatites B e C e para citomegalovírus indicam se a mãe tem alguma dessas doenças que podem ser transmitidas da mãe para a criança durante a gestação. Durante o pré-natal, a gestante deve receber a vacina contra a hepatite B, prevenindo contra a doença. Esses e outros exames são feitos no primeiro trimestre e repetidos no terceiro trimestre da gestação.

Posts relacionados

Deixe um comentário