fbpx

Vacinação hepatite B: saiba quantas doses tomar, contraindicação e muito mais

8 minutos para ler

Transmitida pelo vírus HVB, a hepatite B é uma doença que atinge o fígado, acarretando em inflamações. Entre todos os tipos, essa é a mais perigosa das hepatites e, além disso, uma das mais frequentes no mundo todo. As pessoas portadoras da infecção podem desenvolver doenças hepáticas graves, como por exemplo, a cirrose e o cancro no fígado, doenças responsáveis pela morte de um milhão de pessoas por ano, em todo o mundo. O vírus é transmitido por contato com o sangue e fluidos corporais de uma pessoa infectada. O vírus da hepatite B é de 50 a 100 vezes mais infeccioso do que o responsável pela imunodeficiência humana (HIV). Hepatite B na gravidez É de extrema importância que toda gestante faça o exame da hepatite B, em especial, as mulheres grávidas que se enquadram em alguns grupos considerados de alto risco, como por exemplo: mulheres pertencentes às comunidades étnicas onde a doença é bem comum, profissionais da saúde, cônjuges ou parceiros vivendo com uma pessoa infectada, entre outros. Portanto, é importantíssimo realizar o teste durante a gestação. O ideal é que seja feito durante o primeiro trimestre. Caso a mulher grávida esteja infectada com o vírus da Hepatite B, é possível que seja transmitida a infecção para o bebê durante o parto. Mas isso pode ser evitado através da vacinação da mãe e, além disso, pela administração de gamaglobulina hiperimune (HBIG). É importante, também, que o bebê seja vacinado até 72h após o nascimento. Grande parte dos recém-nascidos que estão infectados pelo vírus da hepatite B, inicialmente não apresentam nenhum sintoma. Porém, há enormes possibilidades de que desenvolvam a hepatite B crônica no futuro, sendo esse quadro da doença extremamente grave, podendo ocasionar sérios problemas de saúde como câncer de fígado e até a morte. Os sintomas da hepatite B Os sintomas da hepatite B começam a surgir cerca de 40 dias após o indivíduo ser infectado com o vírus da doença. A intensidade deles é variável e depende de cada caso. Veja abaixo os principais:

  • Urina escura;
  • Febre;
  • Náusea e vômitos;
  • Amarelamento da pele (icterícia);
  • Dor abdominal;
  • Perda de apetite;
  • Fraqueza e fadiga;
  • Dor nas articulações.

Na fase aguda da doença, que é a inicial, os sintomas melhoram aos poucos e duram alguns dias. O sistema imunológico consegue combater o vírus com facilidade e o indivíduo estará recuperado em poucos meses. Contudo, apesar disso, os sintomas podem demorar até seis meses para voltarem ao normal, quando a cura ocorre de forma espontânea. Porém, há casos nos quais o corpo não consegue combater o vírus e a infecção permanece ativa. Isso caracteriza a forma crônica da doença, que pode acarretar em complicações muito mais graves no fígado, como por exemplo, a cirrose e o câncer. As crianças que foram infectadas durante o parto ou até os cinco anos de idade, não conseguem eliminar o vírus e apresentam hepatite B crônica. A vacinação contra a hepatite B Essa vacina está presente no calendário de vacinação nacional e é uma imunização obrigatória. A vacina recomendada pelo Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde é apresentada na forma líquida, em ampolas individuais ou frasco-ampola com doses múltiplas. Doses necessárias da vacina Em recém-nascidos, a vacina é aplicada em dose única. Contudo, a imunização feita de maneira contínua, aplicada por meio da vacina pentavalente, deve ser aplicada aos dois, quatro e seis meses de vida. As pessoas que nunca foram vacinadas contra a doença nos primeiros dias de vida podem receber a imunização em qualquer momento da vida adulta. Nesses casos, devem ser aplicadas três doses da vacina contra a hepatite B. Contraindicações da vacina contra a hepatite B Se a pessoa tiver qualquer hipersensibilidade aos componentes de uma vacina, não é recomendável a aplicação da imunização. Isso vale para qualquer tipo da vacina. Quando a aplicação é de uma vacina que possui bactéria atenuada ou vírus vivo ela torna-se contraindicada se a pessoa apresentar as seguintes situações:

  • Imunodeficiência congênita ou adquirida;
  • Neoplasia maligna e tratamento com corticoides a mais de 2mg por quilo ao dia para crianças e 20mg por quilo ao dia para adultos.

Possíveis reações da vacina Em alguns casos, quando a vacina da hepatite B é aplicada, o indivíduo pode sentir algumas dores no local e febre baixa. Algum mal-estar, cefaleia e sensação de fadiga também podem ocorrer. Agora que você já sabe tudo sobre a vacinação contra a hepatite B, caso queira, preparamos um material especial sobre a vacina contra a hepatite A, basta clicar aqui. Também há um conteúdo sobre a vacinação combinada contra a Hepatite A e B, para ler, basta clicar aqui. E, se ainda restaram algumas dúvidas, e só entrar em contato com a gente, tudo bem? Até a próxima!

Posts relacionados

Deixe um comentário