fbpx

Conheça o exame
que revela o sexo do bebê

Conteúdo completo =)

Após a descoberta da gravidez, vêm as projeções. São momentos de ansiedade, felicidade e muita expectativa. Em pouco tempo a pergunta mais frequente na vida dos futuros papais é: “Será que é menino ou menina?”. Essa dúvida permanece diariamente até que, de fato, através de exames, o sexo da criança seja revelado. E, nessa etapa o exame de Sexagem Fetal é um grande aliado. Conheça mais neste conteúdo que preparamos para você. Boa leitura!

Neste conteúdo, você verá:

• O que é Sexagem Fetal;
• Os cromossomos sexuais;
• Tipos de Sexagem Fetal;
• Sexagem Fetal sanguínea;
• Sexagem Fetal urinária.

O que é o exame de Sexagem Fetal?

O Sexagem Fetal é um exame que tem como finalidade revelar qual o sexo do bebê, logo nas primeiras semanas de gestação. Justamente por se tratar de um teste que pode ser realizado pouco tempo depois de a gravidez ser descoberta, é muito requisitado pelas futuras mães. Além de tudo, ele é um grande aliado na hora de aliviar a ansiedade dos futuros pais.

Essa ansiedade existe de tal forma, que muitas pessoas buscam respostas em testes e crenças populares para que esse “segredo” seja revelado o quanto antes. Um “método” bem popular de revelação do sexo do bebê é o de analisar o formato da barriga da gestante. Muitos acreditam que se a barriga da mulher grávida for mais “pontuda”, ela dará à luz um menino. Caso seja um pouco mais “arredondada”, será uma menina.

Basear-se na idade dos pais também é outra “brincadeira” que muitos fazem nessa busca por tentar descobrir qual é o sexo do bebê. O que dizem é: se somar a idade da mãe com a idade do pai e subtrair um, e o resultado for par, a gestante dará à luz um menino. Se for ímpar, será uma menina.

Bom, além desses dois anteriores, existem diversos outros métodos utilizados, sem ligação científica nenhuma. Claro, hora ou outra, essas “brincadeiras” dão certo, afinal, sempre haverá 50% de chances de acerto. Só há duas possibilidades: nascerá uma menina ou um menino.

Porém, como já dito, tudo isso não passa de “brincadeiras” e crenças populares criadas como uma forma de tentar aliviar a ansiedade dos pais. E como em todas as áreas, com o passar do tempo, novos métodos e técnicas surgem. A partir da 15ª semana de gestação, um exame simples de ultrassonografia já é capaz de deixar explícito o gênero da criança.

Entretanto, cada vez mais, os pais buscam acabar com a ansiedade o quanto antes. Justamente por isso, o exame de Sexagem Fetal é um extremo aliado. É possível descobrir o sexo do bebê já na oitava semana de gestação.

Os cromossomos sexuais

Os cromossomos sexuais (X e Y) são responsáveis por apontar qual é o sexo biológico do indivíduo. Um cromossomo é uma sequência de DNA com vários genes que detêm ações específicas.

O cromossomo Y é o que determina, de fato, o sexo biológico. Há duas opções de pares de cromossomos: XX ou XY. Caso seja apontado o segundo par, o indivíduo será do sexo masculino. Se houver a igualdade nos cromossomos (XX), quer dizer que ali está um indivíduo do sexo feminino. Justamente por isso, que no exame de Sexagem Fetal, quem define o resultado é o cromossomo Y.

O exame de Sexagem Fetal

Logo que a gestação é iniciada, o material genético do feto passa a atravessar a placenta e circula na corrente sanguínea materna. O responsável por essa descoberta foi um cientista chinês, Denis Lo. A partir disso tornou-se possível o desenvolvimento do exame de Sexagem Fetal a partir de amostras de sangue da mãe.

Como funciona o teste?

No exame de Sexagem Fetal por amostras sanguíneas é realizada a busca da presença de fragmentos do cromossomo Y. Como dito anteriormente, ele é o grande responsável por determinar as características masculinas em um indivíduo.

As mulheres possuem dois cromossomos sexuais X, enquanto os homens possuem um X e outro Y. Ao ser encontrado um fragmento Y no sangue da mãe, consequentemente, a chance de que o bebê seja um menino é muito grande.

Caso a gestação seja de gêmeos univitelinos (idênticos), o resultado passa a valer para ambos os fetos. Já no caso dos bivitelinos, a presença do cromossomo Y mostra que pelo menos um dos fetos é do sexo masculino. Se esse cromossomo não for encontrado, é uma indicação que os dois fetos são meninas.

O procedimento do exame de Sexagem Fetal

Para que seja realizado o teste, é retirada uma amostra de 5 a 20 ml de sangue venoso do braço da mãe. A coleta é semelhante às que são realizadas em exames de rotina, e não há necessidades de jejum ou qualquer outro tipo de preparo.

Após a realização da coleta, a amostra de sangue é levada para um laboratório de biologia molecular, local onde é feita a separação do plasma e o isolamento do DNA. A partir daí, o DNA é isolado e é realizada a busca do cromossomo Y. Isso é feito pelo PCR (Reação em Cadeia da Polimerase), técnica que amplifica as sequências de DNA fetal circulantes no plasma.

Para realizar o teste, não é necessário nenhum pedido médico. Portanto, qualquer gestante que quiser saber o sexo do bebê, logo nas primeiras semanas de gestação, pode fazer o exame. Geralmente, o resultado fica pronto em até 10 dias úteis.

Vale ressaltar que o exame é extremamente seguro e, portanto, não oferece riscos para a mãe e nem para o bebê. A segurança do teste se dá justamente por ser realizado através da amostra do sangue materno e não haver nenhuma necessidade de interferência no útero.

Sexagem Fetal é confiável?

Em todo teste existem possibilidades de erro. No caso do Sexagem Fetal, a assertividade do exame é extremamente alta, com 99% de chances de o resultado ser correto. Ou seja, a possibilidade de o exame apontar o sexo exato do bebê é extremamente elevada.

Contudo, existem alguns fatores que contribuem para a menor precisão do exame, confira:

• Mulheres que passaram por transfusão de sangue;
• Gestantes que realizaram um transplante de órgão proveniente de doador masculino;
• Mulher que teve um aborto nos três meses que antecederam o exame de Sexagem Fetal.

O exame pode indicar alguma anomalia ou má-formação do feto?

O exame não aponta nenhuma possível anomalia. Apesar de utilizar o DNA do feto presente no sangue da gestante, o teste não pesquisa nenhuma má-formação genética do feto. É um teste exclusivo que busca apontar o sexo do bebê.

Orientações e Valores